Um longo, longo voo

Em Espanha, país muito especial, nunca acontece nada de mal. Pelo menos do mesmo mal que aos outros frequentemente sucede.

Na agricultura sempre houve fenómenos interessantes, diria calamidades, que nunca surgiram em Espanha, mas que aos outros países da Europa- coitados, não são tão bons como 'eles'- foram trazendo problemas. Problemas sanitários, sociais, técnicos e económicos.

O não-surgimento de problemas em Espanha fez-se e faz-se na exacta medida em que os interesses económicos diziam não (lhes) ser nada conveniente, por causa de exportações em curso, (...) que surgissem...

Quem sabe um pouco de agricultura deve ter ouvido fala de uma doença dos citrinos (Espanha é o primeiro produtor e exportador mundial, de citrinos em fresco - de sumo é o Brasil) que era arrasadora... a Tristeza dos citrinos (provocada por um vírus). Como era prejudicial à exportação, por poder contaminar outras plantações...nunca apareceu em Espanha (mesmo tendo sido o país que mais a teve).

Mais recentemente a Espanha nunca teve a peste suína, quase não ia tendo a doença das vacas loucas, nos últimos tempos também não teve a doenças da língua azul nos ovinos...

A Espanha nunca tem problemas de tal natureza, de tal perigosidade, pelo menos para as suas exportações.

Agora estou mesmo à espera de uma ave que passe por cima de TODA a Espanha e, sem LHE TOCAR, venha aterrar em Portugal que, segundo (alguns) os espanhóis é o país que tem tudo.. . o que é mau!

E acreditem que estou mesmo preocupado com esta coisa da gripe das aves que, estando a duas mutações de poder expandir-se e contagiar largamente seres humanos, é uma ameaça real.
Que em Espanha não vai surgir...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz