"Five Minds For the Future"


"Five Minds For the Future", de Howard Gardner. Um dos psicólogos mais influentes dos nossos dias, o homem que elaborou a Teoria das Múltiplas Inteligências, que também foi 'copiado' por uns tantos por esse mundo, como Augusto Cury, com teorias...não desenvolvidas, escreveu um pequeno livro, muito interessante e inteligente, como sempre, sobre As Mentes (para) do Futuro.

Gardner estabelece Cinco Mentes, não inteligências (consideradas na sua Teoria das Múltiplas Inteligências, como Aptidões, Capacidades e não como formas de Pensar e Agir) que considera como as formas de pensarmos, agirmos, nos posicionarmos, para este nosso mundo actual e para o nosso Futuro, individual e comum.

A Mente Disciplinada, a Mente Sintetizadora, a Mente Criativa, a Mente Respeitadora e a Ética.

Sem o domínio de um 'conhecimento', uma ciência, uma aptidão profissional, um indivíduo está sempre nas mãos de alguém. A Mente Disciplinada, definida como a emente que é capaz de aprender, conhecer e dominar um conhecimento é, também, capaz de saber como trabalhar ao longo do tempo para melhorar as suas aptidões e a sua compreensão.

A Mente Sintetizadora é capaz de juntar conhecimentos e informação, de várias fontes ou origens e fazer uma síntese e uma súmula, de uma forma que faça sentido para si e para os outros. Muito importante no passado, será ainda mais valiosa no futuro, ao ritmo a que a informação é hoje produzida nos é divulgada.

A Mente Criativa: a que 'pisa terrenos novos'. Produz novas ideias, coloca questões não familiares, antes não formuladas, 'conjura' novas formas de pensar e chega a respostas inesperadas. Estas 'criações' devem, por norma, encontrar aceitação perante ou por parte 'consumidores conhecedores'. A mente Criativa procura estar pelo menos um passo à frente dos mais sofisticados sistemas informáticos, computadores e robots.

A Mente 'Respeitadora', numa tradução literal, reconhecendo que nos dias de hoje não é mais possível manter-se numa 'concha' privada, encerrada no seu próprio território, nota e aceita como bem vindas as diferenças entre indivíduos e grupos humanos, tenta entender estes 'outros' e procura trabalhar efectivamente com eles. "Num mundo em que todos estamos interligados, a intolerância e o desrespeito não são mais uma opção viável" (Gardner, 2007).

A um nível mais abstracto do que a mente 'respeitadora', a mente Ética, pondera a natureza do nosso, do próprio, trabalho e as necessidades e desejos da sociedade em que vivemos. "Esta mente conceptualiza como profissionais podem servir os propósitos para além do interesse pessoal e como os cidadãos podem trabalhar de forma não egoísta para a melhoria de todos" (Gardner, 2007). A mente Ética actua, depois, com base nestas análises.

Ser moderno, agir e viver em conformidade com este tempo presente, preparar-se para o futuro, e ter a perspectiva correcta do Tempo, actual e futuro, ter a perspectiva assertiva, positiva, actuante sobre a sua vida e da interacção com os outros, é, também saber fazer uso das suas capacidades intelectuais, na maior extensão possível, e usar dos várias tipos de mentes ou mentalidades, de acordo com esta Visão de Howard Gardner.


Comentários

Excelente e entusiasmante.
Blog a revisitar.
APPL
Obrigado Ana Paula.

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz