A Democracia muito doente?

A Democracia, a 'nossa filha' que se emancipou cedo demais? A Democracia está mal, talvez doente. Cedo se emancipou foi tomada posse, controlo, dela por entidades, gente e 'diabos' políticos sem a capacidade, cultura, formação pessoal e cívica com estatura à altura de tamanha responsabilidade. De há uns bons anos para cá, talvez uns vinte, ou mesmo trinta (no caso português, lamento ser a minha opinião, mas desde que ela existe por cá) fomos vendo umas medíocridades tomarem conta do poder, com a pouca informação e formação social e política de um povo que esteve demasiado tempo subjugado por uma ditadura pessoal retrógrada e anacrónica, a ver passar as carruagens de com cavalos à frente e cavalgaduras atrás. O poder democrático, em Portugal nunca esteve o tempo suficiente em boas e limpas mãos. Nunca, verdadeiramente. Teve momentos melhores e outros muito piores, a nossa infeliz Democracia. Mas, em minha opinião, nunca definitivamente nas mãos de gente capaz que não se aproveitasse dela, como é comum dizer-se, e bem. E hoje, olhamos a Europa e vemos cenários muito idênticos. Espanha, França, Reino Unido, Alemanha... casos e casos de má gestão pública, de corrupção, de redes de interesses em proveito próprio. E, o que me choca mais, mesmo em tempo de líderes fortes e mais reconhecidos, houve todo esse jogo de aproveitamentos para benefício próprio. Esse 'jogo', com o nossa complacência, acabou por ser pago por nós. E está ainda a sê-lo, por muito mais anos. O que se passou na política, teve ou inicio nas empresas privadas, ou reflexos nelas, sendo que saber o que surgiu primeiro, se a galinha se o ovo, é já bem irrelevante. Chocam-se os socialistas quando se menciona Sócrates, por cá, volta e meia. Mas não se deviam chocar e a sua incapacidade de ver esse problema, põe eles criado e por eles trazido à nossa política e Democracia é uma, ou, arrrisco, é a pior mancha no percurso do seu Partido. Mas eles não foram os únicos a criar um problema ao país e a este povo complacente e sereno (demais). O PSD teve vários medíocres e nunca também até hoje fez a expiação desses tempos e dessas escolhas. E...depois vemos, e em Espanha também o vemos, bem sei, os Partidos anti-democracia, os grandes inimigos da Democracia, a par com pseudo-neo-nazis e fascistas, mas com mais força e reconhecimento público, por legitimados eleitoralmente, os Partifos da área comunista, a fazer e provocar, uma parte ou quase toda a convulsão social, como se fossem eles parte ou a solução toda. Não o são e esse é um perigo. Como sempre, em qualquer época, a separação do trigo do joio, é fundamental. Mas estas solução, europeias, que poderão salvar a actual situação, digo, este 'Regime', com Euro e tudo, vão levar a condenar milhões de Europeus, e umas boas centenas de milhar de portugueses, se não mesmo mais de um milhão, a nunca mais terem uma vida digna, condigna e normal. A terem um final de vida miserável e triste, abandonados e não reconhecidos por ninguém,. E ainda verão a sociedade e os seus mais próximos a condenarem-nos, como incapazes, ainda que se tenham tornado nos agentes do crescimento que hoje vemos pela Europa, e os mais bem formados académica e profissionalmente, mesmo comparando com os seus pais e filhos. As gerações de quarenta e cinquenta anos...os pobres do nosso futuro próximo! E a que se assiste? A algumas manifestações, umas pacíficas, demais, porventura, por cá, outras mais violentas, 'por lá'. E aos aproveitamentos do costume. Por uns condenados, por outros aproveitados, todos os que tomam uma atitude, não serão suficientemente compreendidos. Mas a Democracia, por cá e por lá, prosseguirá algum caminho ainda, doente e sem respeito pelos seus 'progenitores' ou tutores, que somos todos nós. Ou devíamos ser, e não o somos de facto! E esse é o nosso maior problema. Juntamente com o acreditar que pelos 'nossos representantes eleitos' a 'coisa' se resolverá. E todos os dias vemos que não. E todos os dias, nos deixamos ficar. E condenamos a 'violência', do conforto dos nossos sofás, nada fazendo. Mas, de certeza, deixando os medíocres e mal intencionados, para não usar de outro jargão,fazerem por nós, mesmo qua façam mais ainda ...por eles mesmos!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Parece normal

Leituras recomendadas

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz