Rattings e verdade: USA e Portugal

Portugal nada tem a ver com os Estados Unidos da América. Verdade tão óbvia que quase se torna ridículo, ou inútil referi-la. Mas pode-se, ainda assim, no contexto da 'Crise das Dívidas' e do problema premente e mais actual dos países europeus, de Portugal, dos EUA e do Japão, fazer-se alguma comparação. O que torna, por mim, mais óbvia a estupidez e má-fé, da acção das agências de Rating.

Notação da Moody's:

Portugal Ba2 ('lixo').
EUA Aaa (notação máxima, em risco de baixar ligeiramente) 

Dívida pública per capita:

  • Portugal 15.334 € 
  • EUA 32.339 € 


Dívida pública em % do PIB (2010):


  • Portugal 93% 
  • EUA 97% (já agora, Alemanha 83,2%) 


Défice orçamental (em % do PIB, 2010):


  • Portugal 9,1%
  • EUA 10,6% 


Défice orçamental (% do PIB), previsão para 2011:


  • Portugal 5,9% 
  • USA 10,1% 


Crescimento económico 2011:

  • Portugal -1,1% 
  • USA 4% 


Crescimento económico 2012:

  • Portugal -0,5% 
  • USA 4,5% 


É evidente que o grande problema português, para superar a crise, e para manter um nível sustendado de suporte da dívida e de credibilidade exterior, é o incipiente, agora negativo, crescimento económico, ao contrário dos Estados Unidos. Mas as previsões americanas de crescimento podem também ser demasiado optimistas, principalmente na actual conjuntura. No entanto, estas diferenças não justificam de forma alguma as notações das agências de Rating, excepto se pusermos a possibilidade, muito aventada por muita gente credível, de haver interesses menos evidentes que levaram às análises que sabemos, por parte de Moody's e Standard & Poors. Números para reflectir. Pena a Merkel não ler português...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Parece normal

Leituras recomendadas

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz