O Asinino

O 'Jumento', blogue de serviço a Pedro Silva Pereira, José Sócrates e à ala suja do PS, que em tudo se esforça para desbaratar e arruinar, emporcalhar o capital democrático e humanista que o Partido de Mário Soares tentou construir, entrega-se periodicamente ao insulto pessoal. Com escritos da responsabilidade de um funcionário público com funções que lhe permitem acesso a informações que outros não têm (boas e más, nomeadamente as que se referem ao assalto aos fundos do Estado pela quadrilha chefiada por Silva Pereira, com Sócrates como testa de ferro), recebe instruções do chefe para atacar personalidades como, desta vez, Cavaco Silva.

Ora, estando à vontade sobre os ataques a Cavaco (porque tendo sido apoiante e signatário da primeira candidatura de Cavaco, não o sou agora, nem votarei nestas eleições, por estar totalmente desiludido com o seu primeiro mandato, no qual devia ter intervindo mais e até demitido este medíocre Governo sem nível que arruinará Portugal), que o Jumento (transfigurado em Porco) chama de mísero, apreciei o enorme elogio que o asinino bloguista elaborou sobre Cavaco. Chamou-lhe mísero repetidamente ao longo do seu desfile de burrices e mentiras, acabando por o elogiar. Ao mencionar a sua experiência como economista, assessor do Banco de Portugal, Primeiro-ministro e Presidente da República. E, como isso, recordou-nos o único Primeiro-ministro que, apesar de ter feito engordar as fileiras do Estado e, assim ter feito crescer a Despesa Pública, tão ao gosto do PS, que adora um estado 'gordinho' e faz gala disso, obteve para Portugal o mais elevado crescimento económico de sempre na era da Democracia pós 74, acompanhado do menos desemprego, sem ímpar mesmo na União Europeia e, nessa época, o dobro da Espanha, no crescimento, e um décimo da Espanha, no Desemprego.

Cavaco não foi um Primeiro-ministro perfeito, nem podia. Ou nem sabia. Não é, por exemplo um homem de cultura ou sensibilidade cultural. Não é, ou era, um homem com outra sensibilidade: a de olhar para o sector primário e perceber que não se podia ter entregue a Espanha e à Europa a nossa capacidade marítima, os nossos recursos de pesca e, mesmo, alguma capacidade e potencial agrícola. No seu tempo foram feitas algumas privatizações mal pensadas, como a da Quimigal/Agroquisa, entregue a um empresário anacrónico, retrógrado e fascizante que não soube nunca ler os sinais dos tempos na economia e no mercado, e deixou a sua empresa num estado de dinossauro em formol. Outros erros fez nesse tempo, um dos mais graves, a má administração dos fundos para a Agricultura. Que Sócrates desprezou totalmente, conduzindo ao estado a que estamos. Sem potencial produtivo que se veja, com empresas distribuidoras em dificuldades e com imenso Desemprego no sector, sem que haja forma de ser absorvido por outros. O Desemprego no sector Agrícola, ou a seu montante tem sido causa directa do desprezo de Sócrates pelo sector.

Mas o blogue asinino julga-se brilhante, 'espertinho'. E com o rasgado insulto a Cavaco acaba por insultar bem mais o seu chefe, Sócrates, por que a cada linha que se lê nos recorda que temos (tem ele, eu não!) um Primeiro-ministro inculto, com baixa formação, nem passando do Secundário (nem admitido foi na Associação de Engenheiros-técnicos, muito menos na Ordem dos Engenheiros), que mandou fechar a pseudo-Universidade que punha em causa a sua pseudo-formação, onde muitos dos seus mafiosos amigos encontraram guarita para empregos de ordenados chorudos e ainda estão em falta para com o Estado em milhões de Euros, pelas 'falcatruas' exercidas, que tem levado o País a esta situação calamitosa, à custa da sua arrogante e narcisista forma de 'deixar marcas' na política, com obras despropositadas e que nem os nossos netos poderão pagar ( e insistência noutras, como o TGV- que Espanha por exemplo não pode contar com nenhum espanhol vivo que o pague...), com esta doentia mania de manipular a opinião pública, com órgãos de comunicação de nomeaçao governamental (e agora pretende ainda manipular mais com a Lusa incorporada na RTP, um disparate e uma vergonha), com estatísticas feitas à medida e falsas, tribunais controlados pelo Poder do PS e do Governo, desde o Procurador-geral ao Presidente do Supremo (que há dias publicou um ridículo artigo de 'direito de resposta no Expresso, sem qualidade, sem conteúdo e sem inteligência mínima, deixando-nos a pensar como pode um homem daqueles chegar a tal função...).

Enfim, nunca tivemos em Portugal um tão ínfimo Primeiro-ministro, um pigmeu como pessoa um miserável como político, falso, mentiroso e profundamente incompetente, que se entretém a insultos na Assembleia da República, qual garoto mal educado, sem respeito pelo cargo que desempenha, mas com uma óbvia competência para a Propaganda, tal como...Salazar, e Hitler.

Parabéns 'Jumento'...feito artiodáctilo por opção própria. Tenha é vergonha, de usar os meios do Estado para insultar ..os seus próprios chefes!

Mas a 'blogosfera' é também feita de gente assim, que nem espaço para comentários deixa nos seus blogues, ou se identifica, com natural cobardia, e aversão a opiniões distintas das suas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Parece normal

Leituras recomendadas

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz