Mais umas do PS...

1. Então Portugal está a braços com uma crise, provocada pelos gastos excessivos do Governo PS, que andou a desbaratar recursos, para suposta, incompetente e erradamente, mas com muito carinho e amizade pelos amigos... salvar empregos e empresas, que afinal ou fecharam ou despediram pessoas, ou estão para fechar nos próximos tempos...

...e agora ainda pretendem prosseguir nas 'grandes obras públicas', para o mentem sobre os recursos serem da União Europeia, e, vergonhosamente, obtiveram o apoio do PSD, quando foi recusada a proposta do PCP e BE para parar as mesmas obras...

2. E quando Teixeira dos Santos e Sócrates impõem uma ilegal e injusta redução de salários à função pública, o PS pretende abrir excepções nas empresas do Estado?! Novamente...e com vergonha, com o apoio do PSD!

Os despedimentos e reduções salariais são políticas recessivas e erradas. Irão conduzir a mais desemprego, menos poder de compra dos portugueses, menos Receita para o Estado por via dos impostos directos e por via da redução do consumo, que, vergonhosamente se diz ser elevado em Portugal. É simplesmente falso! O problema não é o consumo, mas a forma de pagamento: o recurso ao crédito...mas isso por via dos baixos salários portugueses, que consomem ao mesmo preço, ou mais caro, do que espanhóis, franceses, alemães, etc...e o Estado tem as suas culpa, por cobrar mais em impostos, IVA, ISV, IRS, IRC, ISP, etc. Temos a maior carga fiscal da Europa e uma das mais elevadas do mundo, basta juntarmos o conjunto dos impostos que temos todos de pagar...para custear uma administração que não funciona e nada nos dá em troca. E um Estado que custa 50% do PIB, mas que apenas emprega cerca de 20% dos portugueses e que não é propriamente da área produtiva. Quando Kennedy disse, o que hoje muitos socialistas gostam de repetir: 'não perguntes o que o país pode fazer por ti, mas antes o que podes fazer pelo teu país', referia-se a um país onde se respeita, ou respeitava a iniciativa privada, e as pessoas em geral. Um país onde o Presidente da Reserva Federal aufere menos por mês do que o Governador do Banco de Portugal. E um país que já fez e faz muito pelos seus cidadãos. No nosso...continuamos à espera que o Estado, um dia...faça alguma coisa por nós, mas entretanto vai-se obrigando a que façamos nós por esse Estado omnipresente, mas injusto. Consumidor de recursos mas improdutivo. Um Estado que não é Pessoa de Bem, mas que aplica elevadas sanções a quem não cumpre. Mas 'esse' Estado justiceiro e opressor, não nos deixa tranquilos e continua a exigir de nós os sacrifícios que já não merece que se façam. Neste momento em concreto, é necessário que se tomem medidas para garantir financiamento externo, mas compensar-nos-á o Estado algum dia, com bem estar, com qualidade de vida, com FUTURO, o sacrifício agora pedido? Tenho a absoluta certeza que ..NÃO.

Deviam ser os funcionários públicos a protestar, fortemente, sem margem para dúvidas, contra esta discriminação e injusta excepção que se pretende criar para as empresas do Estado. Que aliás nem deviam ser do Estado. A Caixa Geral do Estado? Para nomeações políticas de incompetentes? Um Banco, o maior em Portugal, que está no mercado como concorrente e ao mesmo tempo accionista dos bancos privados?

3. O Governo pretende, com a 'capa' de poupar custos, que a principal agência noticiosa em Portugal, e a única portuguesa, seja integrada na RTP. Na RTP que tem uma administração nomeada por Sócrates??? E quando o PS já lá não estiver, o que pode ser já em 2011...que dirão os socialistas? Que o PSD controla as notícias? É assim que pretende ter uma Comunicação Social livre e independente? Já não nos bastava a farsa da Entidade
Reg. da Comunicação Social, e não eram suficientes os 'boys' colocados em empresas e organismos pela mão de Sócrates. Nunca se abusou tanto do Estado para servir os amigos e familiares!

4. Disse o Governo que foram 3 milhões os que aderiram à greve geral. Mas o país parou e parou bem! Mais uma falta de respeito pelas pessoas que protestam contra injustiças, praticadas por Este PS anti-democrático desta 'criatura'... Obviamente foram bem mais de 3 milhões, e mesmo que o não fossem...esses milhões são bem mais do que os que votaram PS nas últimas eleições. Ou seja...se fosse por votos, já Sócrates estava no desemprego.

5. Um argumento falso e muito fraco do Governo, quando vai à Assembleia, fingir que é democrata: que em Governos anteriores também não se tinha feito 'x' ou 'y'...mas afinal não foram eleitos para precisamente fazer o que não havia sido feito? Ou seria para fazer o que já feito estava??? Este ou qualquer Governo, agora, no passado ou no futuro: não serve o argumento de 'vocês fizeram pior', ou 'nada fizeram', como desculpa para se fazer mal. Cada Partido é eleito para fazer! Não para se desculpar com o que mal feito, ou por fazer, deixaram os outros. Se um Partido é escolhido é para Governar. E bem, não mal. è para fazer o que está em falta, ou foi mal feito. Desculpas pueris não servem! E já era tempo de acabarem com essas 'queixinhas' dos outros e tratarem do país. Por si mesmos!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz