O destino dos 'inimigos' de Sócrates


Não foram apenas Manuela Moura Guedes e Mário Crespo...

Mais alguns dos 'eleitos' (alvos) de Sócrates são: Pedro Lomba, Paulo Tunhas, Helena Matos, José Manuel Fernandes, Vasco Graça MOyra, Eduardo Cintra Torres, Marcelo Rebelo de Sousa.

A Lista conhecida, é apenas dos mais conhecidos, dos que eram mais lidos e respeitados na Comunicação Social. Mas há muito mais que, embora não tendo acesso tão directo aos mais divulgados órgãos de Comunicação, também foram escolhidos, eleitos, silenciados e 'esfrangalhados' por Sócrates.

E não fica o tal que se diz Primeiro-ministro pela informação ou pelos jornalistas. Atacou e ataca órgãos e personalidades em posições de destaque e decisão em empresas privadas. Totalmente privadas. Usando da 'grande arma' do Estado: sendo o Estado o principal cliente de muitas empresas, e sempre o primeiro, em volume de negócios, nas maiores empresas portuguesas, usa desse estranho poder negocial, para chantagear...

É o caso de órgãos de comunicação privados, onde o Estado tem uma importante conta.corrente, com anúncios e outros, ou com participação em empresas do mesmo grupo, em negócios que nada têm a ver com Comunicação ou Jornalismo, mas que postas em causa as eventuais futuras 'encomendas' do Estado... 'pede-se a gentileza de afastar' um determinado senhor ou senhora...(como um José Manuel Fernandes, por exemplo...).

Esta atitude, forma de actuar, esta teia do mais baixo nível a que um responsável máximo de um país poderia chegar, põe-no em cheque, mas não em causa, pois a vergonha será sempre do País. Um país que se queira fazer respeitar e, assim, ouvir, não pode pactuar com este tipo de jogos baixos de interesses e política de sarjeta.

Um país respeitável, só pela mera suspeita já devia interpelar um tal 'sujeito', e considerar, bem a sério, demiti-lo!

Ao não suceder assim a sua demissão, e desaparecimento da cena política, ficaremos a constituir o maior campo de prisioneiros políticos do mundo...nós cá fora, como se estivéssemos lá dentro, uma vez que sempre que falarmos contra a criatura, seremos, mais tarde ou mais cedo, fruto de uma perseguição, de difamação, de um 'apagamento', alvos de ofensas públicas e retratados como 'idiotas e loucos', tal como até já se disse, em algum lado (a internet é uma arma hoje essencial da transfiguração, manipulação e perseguição psicológica e política, como o comprova o oficioso blogue da defesa da criatura "Câmara Corporativa"), do próprio Cavaco Silva que estava a ficar 'xexé''...).

O que preocupa mesmo é a apatia nacional e a inépcia de alguém mais poderoso.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz