TVI e Prisa: Nova prepotência de Espanha e de Sócrates


Hoje tivemos conhecimento de mais um escândalo da Democracia. A administração da TVi suspendeu o Jornal de Sexta. Em resposta a Direcção de informação e as Redacções demitiram-se em bloco.

Um Socialista pouco escrupuloso e menos ainda, democrático, mas profundamente clubista e seguidista, dirá que é normal. Trata-se de uma empresa privada, independente e o PS não tem obviamente nada a ver com a decisão, ilícita ainda para mais, visto que uma Administração de um órgão de comunicação nada tem a ver com orientações jornalísticas do mesmo. Apenas tem a ver com sucesso económico do respectivo órgão.

Podíamos dar esse benefício de dúvida, não fora já os casos do BCP, da Caixa Geral, da PT, do Banco de Portugal, da Mota & Companhia, da Autoridade da Concorrência, etc.

Mas mesmo que não houvessem esses casos, o da TVI seria gritante. Uma empresa controlada por um grupo económico espanhol simpatizante e parceiro do PSOE, pretende determinar a orientação num outro país, a dar a uma Direcção de Informação. Uma vergonha! E um imperialismo inaceitáveis. Eu sempre disse o que disse de espanhóis. Que eram prepotentes. Imperialistas. Que Portugal sempre foi, para eles, uma 'província' de segunda categoria. Agora veio a confirmação da atitude, num total desrespeito pela opinião pública de um país que não é o deles, de que nada lhes importa, nada conta, excepto os seus interesses mais directos. Julgam eles... Infelizmente, venho a ter razão, de novo. Mas veremos após a derrota esmagadora de Sócrates, o que pensarão os 'donos' espanhóis de uma TVI com tão pouca qualidade, como sempre teve. Sempre foi a 'estação' mais 'popularucha', mais 'rasca', em termos de padrões de qualidade e de 'elevada bitola cultural'. Mas apresentava uma independência e distanciamento único em relação a este poder tentacular do PS.

Não é indiferente uma decisão destas num órgão de comunicação, e muito menos da importância e visibilidade de uma TVI. Não é equivalente a uma decisão que pudesse ter-se dado numa PT, ou num qualquer Banco. É um órgão de informação! Em época de eleições. E, num momento em que se preparava para apresentar mais uma peça sobre o caso Freeport.

Este simples facto deverá dar a derrota, retumbante e esclarecedora a um PS que só tem demonstrado saber viver de amiguismos e clientelismos, estendendo os seus braços de polvo, para a todos influenciar e fazer calar a verdade. Uma manipulação condenável em Democracia. Mas ainda bem que tal sucedeu. Como diz o povo, 'a verdade vem sempre ao de cima'.

A verdadeira face de Sócrates que, estrebuchando, tenta em vão mascarar a incompetência com estas manobras de manipulação comuno-fascista, vem a revelar-se. A tempo.

Em nome dos Democratas e amantes da Liberdade e da Verdade: Obrigado José Sócrates Pinto de Sousa. Obrigado espanhóis!

Adeus!

Comentários

Anónimo disse…
Que triste se pensar desta forma, pois já se esqueceu de que partido a D. Manuela M. Guedes é ou foi?
Caricato no minimo.
Obrigado pelo seu comentário, 'anónimo'. Não, não me esqueci. Como também não me esqueci do partido de Sócrates e da experiência anti-democrática que nos tem dado. Ou tentado. Mas a Manuela Mouyra Guedes é uma cidadã com direitos iguais aos de todos os outros, não? Incluindo o direito de ser sectária e facciosa, e de na a vermos... Já o de não a deixarmos exprimir-se...não temos. Só para acrescentar mais uma coisa: ao contrário de Mário Soares, eu nunca gostei da Moura Guedes, nem do partido dela...
Obrigado

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz