Escutas na Presidência da República

O 'caso das escutas' na Presidência da República voltou à baila.
Cavaco esquivou-se a comentar. Alegou que não pretende comentar casos de partidários. Mas será este um caso partidário? Ou um caso de UM Partido? O PS. Que é o único que está no Governo e, como tal, tem acesso ao SIS (Serviço de Informações e Segurança) e a outros serviços que podem ter condições para tais atitudes, claramente antidemocráticas.

Uma coisa mais, que mostra, para mim, que Cavaco se engana, quando diz que não vai agora investigar, por ser época de eleições: fazer escutas na Presidência não diz respeito ao Presidente. Mas a todos nós! Diz respeito aos portugueses, por se tratar de um atentado à Democracia, de novo. Um atentado e um golpe de Estado! O primeiro órgão institucional do país está sob escuta e vigilância e esse é um Órgão eleito.

Sócrates diz que o director do Público tem muita imaginação. E é sempre assim que ele resolve todos os casos e pessoas que o põem em causa, o 'Grande Democrata'.

Se Sócrates ganhar as eleições, merece governar. Porque o povo diz bem de si mesmo, o que é...e o que merece!

Por mim, voltar a Salazar, não obrigado!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz