Em resposta a comentários simpáticos: O PS ganha e desgraça-nos mais um pouco ainda...?




Obrigado pelos vários comentários. Desculpem não ter respondido logo, e a cada um.
Na realidade...concordo em que o PSD não se esforçou para ganhar ao PS e, se acontecer o que as previsões indicam, embora algumas vezes se enganem, e possa surgir uma surpresa, o PS irá, de novo, para o poder, continuar a sua senda de endividamento do país. A despesa pública nunca diminuiu, e a pequena parte que decresceu, no início da legislatura com maioria do PS, foi a que, nessa altura e hoje já não, não devia ter.se perdido: despesa de investimento. Hoje, a despesa corrente é maior do que nunca, e só foi camuflada, estatisticamente, com algum crescimento do PIB, acanhado, no início desta triste maioria PS, porque a base de cálculo era maior.

Hoje, temos uma dívida externa imensa e com perspectivas de crescer, dada a insistência em obras que, mesmo que se justifiquem, pela necessidade e uso que delas se venha a fazer (TGV, novas auto-estradas, nova travessia do Tejo, novo aeroporto de Lisboa, etc), não há condições para que Portugal possa pagar sem endividar ainda mais e sem garantias de futuro.

Enfim, o PSD não se empenhou em demonstrar o caos em que o PS deixou Portugal:

  • contas públicas NÃO ESTÃO EM ORDEM;
  • contas públicas irão ficar ainda em pior estado;
  • educação num caos, porque o alvo das políticas foi errado: é dos programas cheios de disciplinas supérfluas e consumidoras de recursos do Estado e tempo dos alunos e pais que se trata, entre outras coisas mais;
  • SNS também numa desorientação geral, com a continuidade da 'guerra' aos profissionais de saúde e com a falta de cobertura em termos geográficos, e com as falsas estatísticas de cirurgias, 'oferta de interesses na área farmacêuticas (mas medida positiva a da exclusividade da propriedade de estabelecimentos comerciais) etc.;
  • apoio a empresas e a sectores agrícolas distorcidos, atrasados e sem rumo certo;
  • apoios a empresas industriais com base numa política de 'pagar favores' a grandes grupos, sem uma visão de reanimação da produção, e crescimento do PIB, baseada na única classe com capacidade empresarial criativa e inspiradora: classe média, estigmatizada pelos impostos do Teixeira dos Santos (com política financeira salazarista, com mais de oitenta anos de atraso...);
  • política internacional baseada numa lógica 'real-politikesca' que não se justifica nem irá dar frutos, sem princípios e sem humanismo;
  • política social de total desprezo pelas pessoas, começando por não as ouvir, numa lógica de 'nós sabemos tudo', não precisamos de ajuda nem de opiniões, mesmo quando se pretende reafirmar o espírito democrático;
  • política de investigação científica falsa e sem resultados, apenas se destinando a um consumo desajustado de recursos;
  • política de segurança de duvidosa democraticidade, com a concentração de poderes no Primeiro ministro;
  • comunicação social descaradamente manipulada;
  • justiça vergonhosamente manipulada (caso Casa Pia, Freeport, Portucale, etc)
  • ...
Com este 'caos' institucionalizado, seria muito fácil o PSD vencer e com margem, ao PS. Talvez a Ferreira Leite não seja quem precisamos, mas de certeza que de Sócrates já temos que chegue. E dele só precisamos que váa tribunal e responda pelas mentiras e manipulações e, acima de tudo, que deixe de envergonhar o seu próprio partido, necessário a esta desgraçada Democracia...

Mas nem o PSD se tem empenhado, numa muito grande incompetência, pela qual terá de responder também a todos nós, como o PS nem se dá conta da vergonha em que anda a incorrer, com este falso e mentiroso pseudo-engenheiro.

Apesar de tudo, VOTAR PSD é mais garantia de fuuro!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz