Com Bach no meu caminho


Vim cedo para fora de Lisboa. Para muito perto de Leiria. Pelo caminho apeteceu-me hoje dar asas a Bach e a alguns dos seus mais belos e mágicos concertos para violino e cordas. Mais concretamente, as obras BWV 1041, 1042 e 1043 (este último com um Largo ma non tanto, de cortar a respiração: uma música de Deuses, nem que eles não existam!).

Vim com Bach e vim contigo. Se ontem me sentira mal com alguns pensamentos menos bons... trouxe-te comigo por esta estrada fora. Ouvia Bach e admirava o sol fantástico, tal como brilha no teu sorriso...

Queria que este fosse um dia contigo. Que fosse um dia de início de um futuro. Não apenas um futuro mais, de alguns já desejados ou até quase planeados e nunca cumpridos.

Mas já me chega, agora... este Bach dos deuses e este pensamento em ti. Trago-te contigo todo o dia.

Leva-me também, onde estejas.

Bach já me leva e elevou, logo às primeiras horas da manhã. O que fará do meu dia...um dia especial e ensolarado. Pairando no etéreo. Com os pés na terra e a mente em altos voos, vendo de cima o mundo como as só águias e os deuses.

Este é o sentimento do dia de hoje.

Por ti


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz