O homem que queria ser Sarkozy


Luis Filipe Menezes insiste no mesmo estilo, avulso, desgarrado de qualquer estratégia- não se conhece qualquer estratégia ou ideia, linha de pensamento, ideologia até do actual PSD. Luis Filipe Menezes insiste em permanecer na liderança do seu partido, autistica e teimosamente, contra tudo e todos os avisos à própria sobrevivência do PSD.


Esta atitude, sendo mais um sinal de cegueira e uma demonstração cabal da sua incompetência, vai trazer ao PSD, com graves consequências para o país. Porque o problema de falta de liderança, ou seja de uma liderança com conteúdo, com ideias novas e um projecto, é o problema dde não existir alternativa elegível. A integridade da pessoa não está em causa. Mas a do político via passar por saber reconhecer que será mais benéfico sair, do que permanecer, estrangulando um projecto, já de si com problemas de credibilidade, devido aos desastres de Durão Barroso e Santana Lopes.


Ana Drago do Bloco de Esquerda tem sido, com frequência, a mais eficiente oposição a este governo incompetente e arrogante. Tem feito um conjunto de intervenções, recentemente na área da educação, com uma base sólida, questionando de forma acutilante e profícua Maria de Lurdes Rodrigues, colocando o Governo em situação de não saber sequer como responder (respota típa da Ministra: "s classificações dos alunos vão contar para a avaliação dos professores porque era o que mais faltava que não contassem". Uma resposta ilustrativa do cientifismo e competência desta Ministra).


Ana Drago e mais alguns elementos do Bloco de Esquerda, continuam a ser os que mais e melhor fazem oposição em Portugal.


Mas Sócrates, qual arrogante e prepotente incorrigível, olha para o Bloco, com a segurança de saber que nunca serão eleitos, ou seja nunca serão uma oposição que lhes faça frente o suficiente para lhe ameaçar o poder (antes diria...'poleiro').


Por isso é fundamental que o PSD se mexa para varrer de vez com esta (má) liderança que lhe ameaça, se não mesmo a sobrevivência (e que ganha o país por não ter um partido forte como alternatva ao poder socialista. Ao polvo socialista que se instala, cada dia mais, até no sector privado. Domina já jornais como o Expresso, a SIC...bancos como o BCP...empresas como a PT, EDP, etc.), pelo menos a credibilidade.


Portugal necessita de um PSD activo, inovador, credível, construtivo. Portugal necessita de uma oposição a Sócrates com capacidade de, não só lhe ameaçar o poder, mas tirá-lo de lá. E de vez!


Estamos cansados de um Sócrates arrogante, prepotente, que instala o seu 'polvo' em todo o lado. Sócrates faz crescer dia a dia uma ditatuda silenciosa em plena democracia. Com complacência de uma oposição amorfa e ridícula.


Se a nossa vida não dependesse tanto da politica, o mesmo é dizer, se tivessemos mesmo a tal economia activa e pujante que o Governo propangadeia, tudo seria diferente e podería o país, tornar-se indiferente a esta mediocridade da actual classe de políticos. Infelizmente, temos ainda de mudar muito para que essa independência da sociedade, económica, cultural torne possível que não nos preocupemos tanto com esta mediania dos dirigentes partidários actuais.


Mude-se o líder do PSD e não se tarde muito. Ou caíremos num desastre bem pior, quando Sócrates for de novo eleito, com o deserto da oposição à sua volta.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz