18.1.06

(Euro) Sondagem para os amiguinhos

Vem a caminho mais uma (Euro) sondagem. Das que, nos últimos anos, têm sido muito amiguinhas do PS- desde o tempo de Guterres...e que mesmo quando o próprio Guterres não acreditava em si mesmo, no seu Governo e nas suas capacidades, lá foi dando sempre vantagem ao partido-amigo.

Uma sondagem do amiguinho ROC (não é a marca de cosmética, não, é Rui Oliveira Costa, o amiguinho do PS antes da UGT e agora ao serviço da nacional-mentira que tem sido aquele malfadado partido).

Vai tentar dar vantagem a Soares, tentar trazer preocupação a Cavaco e passar Alegre para terceiro lugar, invertendo tudo o que tem sido feito (também não sei...hmmm) por outras sondagens. A ver se um dia antes das eleições se conseguem inverter um pouco as coisas e por Sua Senhoria Dom Mário, herdeiro legítimo desta (da dele) Democracia...mais contente.

Não vai resultar...ohh ROC! Já não resultou nas autárquicas.

Num país onde nem nos juízes se pode confiar, porque havíamos de acreditar em sondagens?

Amigos, amigos, amigooos... e lá se vão manipulando as coisas.

Razão tinha César...

Mais uma do arrogante...

Sócrates: "o Governo é que vai decidir (sobre o dossier do MIT) e não um funcionário público português"

Que queria ele dizer?
Que ficou sem nada para dizer, perante a SUA incompetência escarrapachada assim em público?
Que o Governo é um órgão competente? Competentemente decisor? (Veremos se o MIT não desiste...)
Que é arrogante...para quem ainda não sabia? Mas ser arrogante não é defeito, é característica, é carácter. Ser incompetente já é defeito e dos piores.
Que os funcionários públicos são gente baixa, mesquinha, que nada têm que interpelar os que "do alto" decidem...?
Que ainda lhe faltava esta desfeita sobre os funcionários públicos (eu não sou, note-se)?
Que faz o que quer, como quer e quando quer? Ora aqui está ele enganado, pois é NOSSO funcionário, não público talvez, mas funcionário de Estado, seguramente.

Mais um que não sabe o seu papel.
Aquele para o qual o elegeram e lhe pagam
Ofensivo, arrogante, boçal, convencido, teimoso... como todos os incompetentes

Um mês sem nada dizer ao MIT...muito bem.
Mas é igual. Dá no mesmo. O plano tecnológico ainda nem começou, passado um ano de anunciado (no acto de tomada de posse).

E Manuel Pinho não quer o MIT.
Deve querer uma instituição espanhola, aconselhado pelo amigo Pina Moura.

Viva España!!!


Se tivesse sido Cavaco Silva a afirmar uma coisa daquelas (coisa do imaginário, pois um homem inteligente e competente prepara-se e não ofende gratuitamente)??? Que diriam os amigos do Soares e do Guterres...e do Sócrates que infestam a (má) comunicação social???


17.1.06

Portugal país ancestral, país por fazer

Vasco Pulido Valente disse, no Público de Domingo, que Portugal não tinha nem tem uma Dramaturgia.

Portugal não tem uma Dramaturgia. Mesmo tenho- num tempo já muito recuado- algguns dramaturgos de renome, mas poucos e sem fazer 'escola'.
Portugal nunca teve uma escola musical. Uma corrente. Prestígio como país de música. Mesmo tenho na sua hostória, compositores importantes, como Bomtempo, Carlos Seixas e outros.

Portugal tm um aboa literatura, dizem alguns, outros... que não. Mas não tem uma literatura reconhecida como tal. Tem escritores conhecidos internacionalmente. Mas falta-lhe fazer 'escola'.

E pintura? Mesmo tendo pintores como Souza Cardoso, Vieira da Silva, Graça Morais, Paula Rego. Internacionalmente, poucos os indentificam com Portugal. Também aqui 'escola', nunca se fez.

E noutras áreas?
Na gestão, nem uma única escola, faculdade ou instituto figura sequer numa lista de centenas (mais de quinhentas) de escola internacionais. Espanha tem duas.
E Engenharia? è conhecido que temos engenheiros reconhecidos... mas alguém associa Portugal à engenharia, com o é feito a rpópósito, com o MIT (Massachussets Institut of Technology) ou outras escola, de França, Alemanha, etc...
E...bem arquitectura... de vez em quando vêm as paragonas dos jornais falar de nomes que tê renome... novamente...fizémos escola? Não me parece. Mas alguém duvida quando dizemos que Niemayer, no Brasil fez escola?

Afinal que se passa com Portugal?
Temos alguns bons, famosos e reconhecidos nomes, nas ciências, nas artes, mas nunca se pode dizer que sejamos BONS em alguma coisa.
Ou estou errado?

No entanto continua a pensar-se que se pode ter visibildade à escala internacional sem alguma coisa mudar nisto tudo.

E futuro? Que futuro vem com isto tudo, num país periférico, sem tecnologia e sem recursos. Onde os recursos finaceiros são controlados e retidos por lobbies, por grupos de empresários, pseudo-empresários, políticos de carreira e corporativismos? Onde os recursos humanos são atirados fora, quando não servem os interesses imediatos, daqueles grupos?

Não vejo nada no futuro...não vejo futuro que não seja o de termos os mesmo empresários que retêm os mais importantes recursos das suas empresas, com vencimentos inacreditavelmente superiores aos seus congéneres e concorrentes (!) espanhóis e europeus., que não seja continuarmos inexoravelmente a cair e cair até sermos mesmo os piores e últimos na europa e no mundo.

Se alguém vê mais do que isto...

11.1.06

Imbecilidade com os dentes todos

Alberto Costa disse que "se Cavaco Silva for eleito à primeira volta isso significa uma distorção do processo democrático"...

Pois...por não ser Soares a ter essa possibilidade...
Pois... então devia ser PROIBIDO eleger um candidato à primeira volta...
Pois... ele é que é um elemento enriquecedor da democracia...
Pois... porque se fosse Soares seria enriquecedor, para a democracia e para nós...

Pois... porque ser imbecil também é ser palerma!

9.1.06

Recordação dos tempos antigos

Uma imagem linda...pelo nostálgico que tem recordar esses tempos- de má memória- em que ainda pouco sabia de política, da vida, da sociedade e de tantas, tantas coisas, perpassou-me há dias pela frente, devia eu estar a dormitar, a delirar, naqueles momentos de fim de tarde, em que por vezes, de longas jornadas de trabalho, me deixo "passar pelas brasas". Devia ser isso. Só pode ter sido isso.

Marcello Caetano e Américo Tomaz, perdão, Sampaio e Sócrates trocavam "galhardetes" à laia de cumprimentos de Ano Novo, cada um se esforçando por tecer rasgados elogios sobre o outro, ou sobre a actividade ( o que já de si é cómico, pela inactividade mais do que óbvia de cada um deles) do outro.

A coragem de Marcello Caetano dizia Tomaz... perdão...a coragem de Sócrates, dizia Sampaio...

Nunca, depois do 25 de Abril se havia assistido a tão artificial, quanto despropositada e encenada troca de cumprimentos.

Democráticos? Não me parece...

A união segundo Soares

O homem que se diz factor de união dos portugueses agora não fala com os jornalistas, porque as sondagens não lhe são favoráveis e, assim, já excluíu alguns dos portgueses da sua lista de portugueses com quem quer efectuar a "união", ou quer quer unir em prol de uma grande causa nacional (a defesa cega e intransigente deste incomotente Governos, já se viu...): os jornalistas e todos os que dizem ir votar no seu adversário.

Que são bem mais de 60% de portugueses!

Faça-se um país só para ele, para o homem que "fez mais por todos nós, do que nós próprios, todos, juntos"...segundo Clara Ferreira Alves, claro!

4.1.06

Não me leiam!

Continuamos hoje, pelas notícias ouvidas logo pela manhã, na Grande Farsa socialista.

O tribunal de contas vem dizer que há agora prejuízo para o Estado, proveniente das transferências de fundos de pensões, medida adoptada por Manuela Ferreira Leite e Bagão Félix. è interessante que o mesmo relatório do Tribunal de Contas - liderado agora, como eu na altura denunciara, por um dos socialistas mais fanáticos e pegajosos, Oliveira Martins, deputado PS feito à pressa Presidente do referido Tribunal para, exactamente forjar relatórios facciosos deste teor - não menciona a mesma medida tomada por um Governo socialista, no tempo do incompetente e mentiroso Guterres em relação ao então Banco Nacional Ultramarino...

Agora, tal como em tempo de eleições autárquicas, interessa muito a este, também mentiroso Primeiro Ministro, que prometeu ganhos de poder de compra aos portugueses, melhoria das condições económicas do país e outras facilidades ditas em tempos de demagogia eleitoral, e que tem feito tudo ao contrário, exactamente ao contrário - o que, em outras épocas, como no séc. XVIII, justificaria até revoluções ou tumultos de rua, exigindo a saída imediata de tal incompetente mentiroso...- e, assim o país cresce (decresce!) este ano que terminou um máximo de 0,3% (Espanha inverteu em poucos anos as situação e é agora dos que mais cresce na UE, mais de 3,0%!) e se prevê - (outra mentira!) um crescimento de 1,1 % para 2006 e um aumento das exportações de + 5% (mais outra mentira, esta baseada, afinal, numa Autoeuropa, tornada possível no tempo de Cavaco Silva e agora objecto de fúrias de Louçã, mas que, entretanto já deu o melhor emprego das suas vidas, durante estes anos todos, a quem lá trabalha!!!)...

... nestes tempos de eleições Presidenciais, vem novamente o POLVO SOCIALISTA com os seus perigosos tentáculos - sugadores, de recursos do Estado, inventar mais mentiras sobre os tempos tão maus, tão maus que mesmo assim ainda crescíamos mais economicamente, tínhamos menos desemprego, exportávamos mais...

...tudo para servir a mentira, de muitos anos, chamada Mário Soares. Um homem abastado que nunca trabalhou, sempre vivendo de rendimentos - alguns talvez pouco ortodoxos...- e que se faz passar por dos do povo...

...um homem que só foi político e nada mais na sua vida, não sabendo o que é sair de casa para trabalhar...

... um homem que a todos os seus adversários afastou, dentro e fora do PS e até há quem confunda isso, essa sede enorme de poder centralizado no seu inesgotável narcisismo, com a luta pela Democracia e pelo barramento da acção do PCP, quando afinal não se tratou senão de auto-promover e endeusar no poder!

Não encontro outra palavra para designar esta conspiração do Governo contra o país: este estado socialista é um nojo!

E mais uma vez afirmo que nos vai custar muitíssimo caro.

Já disse aqui há uns meses que o défice público vai em 2005 passar dos 7,0 % e talvez aproximar-se dos 7,5%, mas como somos todos muito 'cultos' e informados... já nos esquecemos que essa também foi uma bandeira socialista na eleições legislativa.

O Estado português consome, em dívida pública, mais de 64% do PIB!!! E este valor cresceu em 2005!

Um ano todo ele socialista!!!

Como não há nada, mas nada, que de positivo se possa apresentar para o país após um ano de tamanha socialista incompetência, há que fazer alastrar o polvo e simular ou forjar relatórios, para assim tentar fazer esquecer o que este funcionário de terceira categoria - e tenho muito respeito por todos os funcionários entenda-se, a quem peço desculpa por utilizar o seu 'nome' aqui - que colocaram em Primeiro Ministro.

Um rapazolas que nem para governar as Berlengas servia.

...e acho muito, bem que nem me leiam nem me comentem... já que este tipo de verdade sempre assutou muita gente e, em Portugal, sempre foi mais importante fazer de conta do que enfrentar as coisas como elas são.

É melhor continuarmos a escrever umas pseudo poesias e merdices lamechas, fingirmos de escritores, flarmos da nossa vidinha ("fui hoje ao mercado e"..., "hoje acordei assim", "ontem tive um dia por demais...", "escrevo-te isto para te dizer que te já não te amo"...blá, blá, blá...!!!) como há muito pela blogosfera, do que contribuir com a denúncia da verdade, para mellhorar esta país em avançado estado bolorento.

Por isso não me leima, e muito menos me comentem...

Vá, vão-se lá embora daqui, que a política é que é nojenta e não essas vidinhas medíocres que, assim continuarão a ser controladas e enganadas pelo POLVO.

Este espaço é aliás parcial, como sempre disse. Não acredito em inteligência imparcial, simplesmente.

Não me leiam!

3.1.06

A teoria da conspiração segundo Mário Soares

Já não lhe basta ser um candidato tão vazio e pobre de ideias, que se limita a, por um lado, seguir ou perseguir diariamente os acontecimentos que vão surgindo (agora é a EDP, há tempos era a violência em França, num rodopio de assuntos da menor premência de que se pode revestir o projecto de um candidato presidencial), e apenas isso, sem chama, sem nada de novo a acrescentar, num país exangue, faminto de criatividade a todos os níveis, e também no político, para agora, hoje mais precisamente, o ouvirmos (re) definir a teoria da conspiração:

Os órgãos de comunicação social - alguns, segundo ele, de alguma forma procurando deixar de fora os amigos socialistas da comunicação social, por sinal em maioria, num estado de coisas dominadas pelo PS desde que Guterres e
Jorge Coelho edificaram esse monumental polvo de interesses, e mediocridade além do mais, que grassa pela nossa imprensa, escrita, falada e televisiva, para melhor lograrem aquilo que se tem visto: um partido que vai ganhando eleições e esvaziando o país, o poder e a política de qualquer réstia de qualidade, dignidade e competência - montaram uma cabala contra ele, Mário Soares.

Como se fosse necessária qualquer conspiração contra o imbecil, que sempre o foi.

Ele próprio trata da sua mediocridade, cultivando-a, alimentando-a, como se trata uma planta diariamente, com imenso esmero e mil cuidados até à asfixia total (quando na realidade não se sabe cuidar de plantas, por manifesto desconhecimento o que, neste caso das plantas de interior até nem é grave, dado que se pode sempre substituir por outra sem o recurso pouco desejável a produtos químicos ou outras urgências), radicular no caso da planta, intelectual no caso de Soares.

Soares como (re) construtor da verdade, à melhor maneira dos famosos "grandes timoneiros" do leste europeu e asiático, que distorce uma realidade e a transforma numa outra só dele, torpe e mesquinha, manipuladora como sempre foi seu apanágio.

Soares no seu melhor...