Garotice, falta de ética e Estatismo

1. Ferro Rodrigues afirmou, em entrevista na rádio (não o cito por ele ter alguma importância, note-se, mas para que, como mau exemplo, os "outros" seus companheiros, tenham mais sensatez, evitando criancices, garotices e uso de má-fé) que, se Cavaco for Presidente da República (ainda nem confirmou se é candidato e já temem a sua inteligência e postura de honestidade e de estadista), teme (ele Ferro, o de boca de cavalo..no que diz, claro...) que o Governo possa ser demitido, por dissolução da Assembleia da República.

2. Marcelo Rebelo de Sousa disse que o Presidente ideal será Cavaco pois, na actual conjuntura, sendo um especialista de assuntos económicos, pode dar um contributo e uma ajudo ao próprio Governo.

Qual das duas posições (opiniões) é mais sensata e mais realista? Qual das duas opiniões é mais própria de um homem de Estado, com sentido de responsabilidade? Qual das duas é mais própria de quem age apenas por moto e interesse próprio, apenas vinculado aos seus interesses pessoais e partidários, apenas com o egoísmo de quem procura apenas "abotoar-se" bem e tratar de garantir a sua vidinha e dos seus correligionários?

Eu tenho a minha opinião, clara e inequívoca sobre o assunto: nunca passará pela cabeça de um português sensato, honesto e responsável que Cavaco se irá preocupar mais com o futuro político dos seus amigos partidários do que com o país. Ele mesmo já diversas vezes se destacou dos seus amigos políticos, sempre que considerou que o país estava em primeiro lugar...sofrendo com isso, nos últimos tempos e repetidamente as críticas de alguns dos anteriores dirigentes do próprio PSD.

Ferro é, como sempre foi... próprio Sócrates também já o demonstrou, um homem para quem a ética política não tem significado algum. Um homem frustrado e solitário, irrealizado politicamente, que só é ouvido por uma comunicação social que comunga da mesma ausência de ética, sentido de Estado e nacionalismo que ele. A mesma comunicação social que continua a ouvir homens mentalmente esclerosados como Mário Soares e Manuel Alegre...

Sócrates tem, ao menos, a seu favor a juventude mental suficiente para se demarcar de tais tremendas faltas de sentido nacional e de ética política.

Portugal não lhe perdoará uma oportunidade perdida, se se deixar arrastar por barcos à deriva como alguns elementos que insistem em por em primeiro lugar os seus interesses pessoais e dos seus amiguinhos, relegando os interesses de Portugal, dos portugueses...

Homens como Ferro Rodrigues, Jorge Coelho, Mário Soares...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Leituras recomendadas

Parece normal

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz