O Zé e o Joe

Ia eu hoje, por estas horas do dia, escrever alguma coisa sobre o Zé Povinho e sobre o centenário de Bordalo Pinheiro, de que fui informado de manhã na Rádio, e outras ideias mais, acerca de quão pouco o nosso povo ainda evoluiu, em termos de informação, de cultura, de, sei lá tantas teorias que se costumam elaborar, sociológica e politicamente, quando li um post, muito inspirado e bem mais elucidativo do que eu o conseguiria, no Espumadamente, sobre o Joe Littlepeople, o nosso moderno Zé, aí pronto para as curvas (antigamente eram curvinhas)

Assim o recomendo, sem que se leva a essa leitura um tom crítico, ao estilo “tenho de dizer alguma coisa a este gajo”, ou “isto não está bem assim” ou, pior, “não concordo nada, que exagero”. Merece ser lido como está, porque tem o update necessário à imagem criada por Bordalo Pinheiro, e porque, em minha opinião, se peca por alguma coisa, é por lhe faltar em exagero, o que lhe sobra em criatividade e inspiração.

Logo, se ainda me restar ideia alguma, voltarei a outros temas...(que eu sou mais sério, bolas! E chato...)

Comentários

Hipatia disse…
Ora bolas! Também lá devia ter ido antes...
espumante disse…
assim sinto-me mal, Ocidental :) eu ia lá adivinhar que você ia escrever sobre o Zé Povinho? E já agora, para a Hipatia, o mesmo recado. "Confiteor Deo Omnipotenti..." :)))) Mas . por favor... escrevam lá, que cada um escreve à sua maneira e nenhum de vocês fica a dever nada a ninguém :)
Um abraço

Mensagens populares deste blogue

Parece normal

Leituras recomendadas

Nenhum dia é suficiente para conter toda a luz